23 de mar de 2016

As falsas sensações...


Tem dias em que não vemos muitas esperanças para os nossos problemas. Certos obstáculos parecem invencíveis e o que resta -como se isso aliviasse alguma coisa- é chorar. Eu admito. Sou dessas que pensa demais e acaba se embaralhando nos planos, principalmente quando a noite vem. Que nem criança, que chora por qualquer coisa quando está com sono. E implica e só adormece depois de soluçar bastante.
Ontem eu estava assim, me sentindo triste e sozinha. Chorosa, com pensamentos que me deixavam ainda mais desiludida. E então eu senti o Lipe (meu sobrinho com quem passo o fim de semana) me beijando, levemente, o rosto. Mesmo que eu estivesse, há algum tempo, recolhendo minhas lágrimas para que ele não me visse triste.

Primeiro ele me beijou e voltou pra sua cama. Depois veio de novo. Pegou no meu braço enquanto eu estava deitada, chorando discretamente embaixo do lençol. Beijou meu braço e voltou pra sua cama, onde estava assistindo algum desenho animado. E então por último, após alguns minutos ele veio e me beijou mais uma vez.

Quando eu já tinha me tocado de que a minha sensação de solidão era completamente equivocada, ele pediu pra deitar na minha cama e me chamou pra uma brincadeira que ele insistiu em brincar o dia inteiro sem muito êxito. Eu me senti patética. E claro, parei na hora de pensar naquela ideia idiota de solidão. Porque acima de tudo, a própria presença já devia ser uma companhia, afinal temos na própria composição, um pouco de Deus, um pouco de indizível, um monte de possibilidades. Só estamos sós ou acompanhados dentro de nós mesmos.

Eu talvez estivesse interessada na presença de alguém que não pôde ou não quis estar comigo. E quem importa, e quem realmente deveria estar comigo, está! Eu precisei de um garotinho de 8 anos pra me ensinar mais essa coisinha que mudou meu sono. Eu aprendo todos os dias com ele e penso: Por que será que a gente insiste em crescer se é na infância que estão as respostas para o verdadeiro amor? Sou grata por ver as coisas por perspectivas mais leves. Deus é incrível. ❤

Nenhum comentário:

Postar um comentário