10 de dez de 2012

Christmas is coming... be Merry! :)

Não tem mais como fugir: está quase na hora de dizer adeus para 2012. Por aqui o ano passou bem rápido e para comemorar a conclusão de mais esta etapa, nada mais justo do que caprichar no look das festas e juntar muita energia positiva para entrar bem no ano que se aproxima.

A transição de um ano ao outro sempre é um momento de bastante reflexão e planejamentos. Estamos as vezes contentes pela realização de novas conquistas ou mesmo aliviados, ávidos para entrar em um novo ano, onde se deslumbra uma vida nova, como uma folha em branco, onde tentaremos de novo escrever parte da história.

Parece engraçado, mas a gente sempre espera que no ano que vem aconteçam coisas divinas, sem pensar muito no que fizemos ou faremos para alcançá-las... Para mim, mais confuso do que isto, só mesmo a típica decoração natalina –hoje já quase escassa-, um costume secular onde impera um velhinho barbado com traje vermelho, em meio a neve de isopor, pisca-pisca, guirlandas, estrelas cadentes e em alguns casos, um presépio, numa casa em que a paisagem externa é tropical, brasileiríssima, onde nem sequer existem renas ‘voadoras’. #vaientender!

Deixando as coisas estranhas de lado, quando penso em Natal, imagino sempre a família reunida, alguns presentes, a comida da madrinha, uma roupa confortável e mensagens de amigos. Há alguns anos eu ainda fazia muitas cartas e entregava-as com o valor sentimental de um presente, mas já não se fazem mais festas de Natal e ano novo como antigamente -é claro que eu me divirto, mas antes eu era criança e meus olhos brilhavam com uma força incontrolável...

A coisa bonita fica para o ano novo, quando todo mundo começa a se declarar, fazer suas macumbinhas e desejar felicidades aos céus. Tem coisa mais bonita do que demonstrar nossos sentimentos e desejos? O melhor do fim do ano é que a gente não precisa ter vergonha de acreditar. Podemos enfim, seguir os rituais antigos para atrair o que precisamos e incrivelmente, enche-nos de esperanças!

Acho que, conforme os anos vão passando, o maior desafio do ser humano é incorporar ou adaptar-se ao novo sem perder a própria essência. Entrar e sair de um ano é apenas uma delimitação que as vezes não tem nada a ver com o nosso ritmo interno. Existem ainda infinitas maneiras e 364 dias pela frente para encher o peito de coragem e determinação de novo e de novo...

Clara CampeloClara Campelo



SIGA-ME // FOLLOW ME ON




Nenhum comentário:

Postar um comentário