4 de fev de 2011

Church House

A minha história é bem singular quando se diz respeito a escolha da profissão "arquiteta". Desde a infância gosto de observar igrejas, catedrais e suas respectivas características estruturais, sonoras, visuais, ornamentais, sempre impactantes, sublimes. Eu desenhava, reproduzia, inventava monumentos arquitetônicos religiosos. Estranha ou não a fascinação, é preciso salientar que moro numa cidade onde não há templos antigos ou mesmo catedrais com estilo definido. Somos ainda ingênuos nas produções arquitetônicas; Um estado novo, um povo que se constrói a cada dia e num tempo diferente dos outros povos. Acho até que nosso desenvolvimento é quase que indiferente as referências exteriores. Crescemos na horizontal por aqui. Não temos contruções verticais significantes, tampouco planos para isto.
Entretanto, talvez por ter crescido tão distante de prédios antigos, históricos, eu me tornei uma admiradora aficcionada pelos templos religiosos bem como as construções antigas, renascentistas, clássicas. Mesmo um pouco descrente em Deus -se é que se pode dizer "um pouco", mas não devo discutir minhas crenças aqui, que isso é coisa chata sempre- eu resolvi estudar arquitetura para conhecer mais sobre esses monumentos antigos, as ideologias de quem os contruía, a inteligência e o racionalismo dos que projetavam ou que se pode causar com um aspecto visual e qual o sentido disso.
Enfim, escolhi ser arquiteta para entender a arte dos sentidos. Do visual ao térmico, tudo é incrível quando se pensa em arquitetura ideal.
Hoje eu lembrei da minha infância, quando eu desenhava igrejas, e mesmo não frequentando nenhuma nem crendo em nada, eu compreendia um absolutismo, uma imponência naqueles pés direitos imensos e abobadados. Lembrei porque vi essa casa-igreja. Fotos que encontrei sem referência, então não sei onde é localizada ou quem sacou as imagens. Mas fiquei encantada. Como seria morar em um lugar assim? Para mim seria quase como viver um sonho poder dormir olhando um teto cheio de estuques, triglifos ou abóbadas de berço. Ter vitrais coloridos e portas com forma ogival, trabalhadas em entalhe... Essas coisas que a gente aprende que foram um grande avanço para a engenharia do período em que essas formas explendorosas foram geradas sem mesmo caminhões ou máquinas.
Vejam a reforma interior do lugar, que loucura! Eu adoro...
Churchouse2churchouse1Churchouse7Churchouse5Churchouse3Churchouse10Churchouse9Churchouse8Churchouse4

14 comentários:

  1. the dark floor. i want dark floors like that as soon as possible. dark floors with spaces between each woodpiece. why? because it makes it so much more fun to vacuum!
    happy weekend guapa

    xx

    ResponderExcluir
  2. i love ti
    why i don't own such a house??

    ResponderExcluir
  3. These are beautiful! My favorite shot is the second to last one, I would love to have a room like that.

    ResponderExcluir
  4. those church are sooo beautiful:)


    Journal J

    ResponderExcluir
  5. Even though i dont understand every single word posted above, i still find the pictures amazing hehe :)

    ResponderExcluir
  6. Oh wow it is quite incredible!!

    There was a church conversion I saw years and years ago inn Sydney, where they had converted a gorgeous stone church into 2 massive apartments with incredible high ceilings. I just love the idea of living in such an exceptional building!

    ResponderExcluir